Blog

Papo de iniciante: tradução para dublagem

 

Republicação do texto do Paulo Noriega para o número 2 da revista Metáfrase, de dezembro de 2016.

 

Qual é a diferença entre tradução para dublagem e legendagem?

A dublagem envolve mais profissionais e etapas do que a legendagem. Nela, a tradução é a base de todo o processo posterior. Junto dos demais integrantes da cadeia profissional dos estúdios, como o diretor de dublagem e os dubladores, o tradutor para dublagem é apenas um dos agentes que ajudam a contar a história do seu filme ou desenho favorito em português. Já a legendagem, em geral, por haver apenas a figura do tradutor e dos revisores, acaba sendo menos extensa e menos cara. Em relação à linguagem, é importante entender os objetivos dessas modalidades. A linguagem utilizada na dublagem precisa seguir a lógica da oralidade, isso significa que a tradução deve ser fluida e natural para ser interpretada pelos dubladores. Cabe ao tradutor captar, da melhor forma possível, o registro dos personagens no idioma original e realizar essa transposição para a nossa língua. Já a legendagem lida com o texto escrito e zela mais pela norma culta, mas isso ocorre, justamente pelo fato de haver a criação de legendas que serão lidas pelo público.

Como é feito o trabalho? Existe uma ferramenta específica?

O texto para dublagem é uma espécie de roteiro criado no Microsoft Word, seguindo a formatação e o modelo enviados pelos estúdios. Cada um tem o seu modelo, mas a essência é sempre a mesma. Além do arquivo em Word, no qual fará a sua tradução, o tradutor recebe o vídeo da produção audiovisual que vai traduzir e um script com as transcrições das falas na língua de origem. Entretanto, a qualidade dos scripts pode variar; alguns são extremamente completos, enquanto outros podem estar incompletos ou até mesmo não condizer com a versão final do filme.

Como um tradutor pode se preparar para entrar nesse mercado? Existem cursos especializados?

Na verdade, a oferta de cursos especializados em tradução para dublagem beirava a escassez e isso impedia uma boa preparação para ingressar nesse mercado. Entretanto, esse cenário vem mudando. Nos últimos anos, começamos a criação de uma cultura voltada para a formação de tradutores que visam a investir nesse segmento. Se existem diversos cursos que formam tradutores para atuarem na área de legendas ou na área literária, por exemplo, por que ainda não há cursos para formar bons tradutores para dublagem? Fico feliz ao ver que, mesmo ainda de forma tímida, há profissionais da área com iniciativas para formar uma nova leva de tradutores para dublagem, e a tendência é que essa oferta aumente cada vez mais. Falo por experiência própria e sem medo que o caminho começa com uma boa formação em um bom curso.

Onde consigo trabalho de tradução para dublagem? Qual é o perfil do cliente?

Não há muita diferença para as outras áreas da tradução. Após fazer um curso para ter uma base sólida e entender o que o mercado espera de você, chega o momento de prospectar clientes, que são os estúdios de dublagem do Rio de Janeiro e de São Paulo, eixo principal da dublagem no Brasil. Assim como nas demais áreas, o envio de currículos por e-mail é a forma principal para estabelecer esse contato inicial. Após essa abordagem, ou até mesmo realizando uma mais pessoal, como ir até os estúdios, o comum é que passem algum teste antes de começarem a enviar trabalhos remunerados. Outra abordagem é o tradutor fazer um curso de dublagem. Em geral, esses cursos são ministrados por veteranos da área e, ao fazer cursos com eles, o tradutor não só vai lapidar a técnica, como também vai ter a possibilidade de fazer um bom networking. O mercado é de âmbito nacional, ou seja, os tradutores trabalham para os estúdios aqui do Brasil. Mesmo no caso dos tradutores de cinema que lidam com alguns profissionais das próprias distribuidoras, não configura um caso de cliente direto, já que ainda existe a figura do estúdio no processo, e os pagamentos não são feitos aos tradutores diretamente pelas distribuidoras.

Quais são os valores praticados para esse tipo de trabalho?

O tradutor ganha por minuto de vídeo rodado, independentemente da presença de falas. Mesmo com a existência da tabela do SINTRA, a dublagem é encomendada aos estúdios, e isso faz com que o tradutor fique restrito às tabelas propostas por eles, algo similar ao que ocorre com os tradutores que trabalham para agências ou para editoras, por exemplo. Os valores costumam ir de R$ 5 a R$ 9 por minuto, ao menos no Rio de Janeiro. No caso de cinema, o valor aumenta consideravelmente, podendo chegar a R$ 28 por minuto, mas vale lembrar que esse é um segmento bastante restrito.

Como é o mercado de tradução para dublagem? Há muita oferta de trabalho? E há muita oferta de mão de obra?

O mercado de tradução para dublagem cresceu muito nas últimas décadas e os sinais desse crescimento estão à nossa volta. Basta observar o aumento de sessões dubladas nos cinemas, a maior presença de dublagens nos canais de TV paga e nos serviços de streaming, como a Netflix. Para todas essas novas produções que estão chegando com opção de áudio dublado, a figura do tradutor para dublagem se faz presente, já que ele é a base de todo o processo. Portanto, pode-se dizer que esse segmento esteja bastante aquecido e em expansão, ou seja, há mercado sim para os futuros profissionais que desejam se aventurar nessas águas. Entretanto, um aviso aos navegantes: ainda há um descompasso entre a quantidade de novas produções e a mão de obra qualificada que entenda o funcionamento da nossa versão brasileira. Meu principal conselho é: não se aventure no mercado sem ter feito um bom curso. Especialize-se! Há espaço, mas é preciso se qualificar!

 

Quer contribuir para o blog? Envie-nos um e-mail para [email protected].

Deixe um Comentário