Now loading... / Carregando...

menu

802-701-9763

support@envor.com

Credenciamento – Novo

EXAME DE CREDENCIAMENTO 2019
Data: 31 de maio
Local – Hotel Bourbon Ibirapuera – Av. Ibirapuera, 2927 – Moema, São Paulo – SP
Horário: Abertura da sala – 14 horas
Início do exame – 15 horas
Término do exame – 18 horas

Inscrição:
Início das inscrições – 08/05/2019
Término das inscrições – 23/05/2019

Instruções de inscrição:
Acesse https://www.sympla.com.br/prova-de-credenciamento-da-abrates-2019__524696

Importante:
* Somente será permitida a inscrição em UM PAR de idiomas e UMA DIREÇÃO (apenas inglês para português, por exemplo).
* O início do exame será impreterivelmente às 15 horas. O acesso à sala será interrompido nesse horário.

CREDENCIAMENTO ABRATES – REGULAMENTO

Objetivo

Visando reconhecer e assegurar um alto padrão de qualidade para seus associados, a ABRATES comunica a abertura de mais um exame de credenciamento.
O credenciamento será concedido depois que o candidato for aprovado em um exame aplicado em condições controladas.
O credenciamento estará disponível para os profissionais associados à ABRATES em dia com o regulamento da associação, para combinações de pares de idiomas conforme programação divulgada.

Benefícios do credenciamento

O credenciamento é uma comprovação objetiva da competência profissional do tradutor perante clientes e colegas.
Os tradutores credenciados podem referir-se ao credenciamento em seus currículos, cartões, home pages e outros materiais promocionais, mas sempre indicando as combinações específicas de idiomas.

Elegibilidade

Todos os associados que, um mês antes da data da prova, estejam em dia com suas anuidades.

Validade

Os credenciados que atingirem a idade de 60 anos e que ainda mantiverem o status de associados da ABRATES, portanto em dia com o pagamento da anuidade, estarão dispensados de prestarem novo exame. Os demais credenciados deverão prestar novo exame a cada 10 anos para manter o status adquirido.
Comissão de Credenciamento e Banca Examinadora

Será nomeada uma Banca Examinadora formada por profissionais de renome em suas áreas de atuação específica, sejam eles tradutores ou não.

Inscrições

As inscrições para as provas serão efetuadas de acordo com o cronograma das provas de credenciamento. As provas ocorrerão sempre em data previamente definida pela diretoria. Todo o cronograma será divulgado pela ABRATES com antecipação necessária. A inscrição somente será efetivada mediante pagamento da taxa estipulada pela diretoria e divulgada pela ABRATES a todos os associados. A taxa visa cobrir todas as despesas administrativas relacionadas à aplicação das provas. Somente será permitida a inscrição em UM PAR de idiomas e UMA DIREÇÃO por exame (apenas inglês para português, por exemplo).

Candidatos que prestaram o exame nos últimos dois anos (2017 ou 2018) terão direito a um desconto de 50% no valor da inscrição.
IMPORTANTE: A taxa de inscrição não será reembolsada em caso de desistência do candidato de participar do exame por qualquer motivo, a qualquer tempo.

Provas

Para cada par específico de idiomas, a prova terá duração de três horas e consistirá em 5 textos, de aproximadamente 300 palavras cada, nas seguintes áreas específicas:

• De idioma estrangeiro para português: geral, médico-científica, técnica, jurídico-comercial e literária.
• De português para idioma estrangeiro:
• geral, médico-científica, técnica, jurídico-comercial e jornalística.

Os candidatos deverão selecionar apenas 3 textos para traduzir, os quais serão avaliados pela Banca Examinadora.
As provas serão feitas com o uso do computador (notebook) de cada candidato. IMPORTANTE: a bateria do notebook deverá estar TOTALMENTE CARREGADA, para perdurar por todo o exame.
Requisitos técnicos: Windows 8 ou posterior ou MacOS com processador de texto instalado (Word ou que permita ao candidato salvar sua prova em formato .docx), compatível com pendrives.
Durante a prova o candidato poderá consultar quantos dicionários julgar necessário, sejam eles em papel ou em formato eletrônico. Serão permitidas consultas a e-books, salvos em dispositivo específico, bem como a arquivos de glossários pessoais. Não será permitido o uso da Internet como forma de consulta.
O uso de CAT tools será permitido, mas não obrigatório. Se o candidato usar uma CAT tool, deverá exportar a tradução no formato .docx. Não serão aceitos outros formatos de arquivo nem arquivos bilíngues.
O acesso a Wi-Fi deve estar desativado no computador durante toda a duração da prova, sendo motivo para reprovação do candidato.

Correção da prova

As provas serão numeradas, não conterão qualquer indicação da identidade do candidato e serão distribuídas aos examinadores responsáveis pelos respectivos textos para avaliação. Cada texto traduzido receberá dos examinadores o conceito “satisfatório” ou “não satisfatório” de acordo com os critérios de correção definidos abaixo.
Será considerado “aprovado” o candidato que receber o conceito “satisfatório” nos 3 textos.
Será considerado “reprovado” candidato que receber o conceito “satisfatório” em apenas 1 ou nenhum dos textos.
Caso o candidato receba o conceito “satisfatório” em apenas 2 textos, sua prova será encaminhada ao Presidente da Banca para desempate, sendo a avaliação do Presidente, “aprovado” ou “reprovado”, considerada final.

Critérios de correção da prova

O processo de certificação busca identificar indivíduos qualificados respondendo a algumas perguntas básicas:
1- O trabalho final obedece às expectativas mínimas?
• A tradução deve ser compreensível e usável
• Deve seguir o estilo e registro linguístico do original
• Deve seguir as regras gramaticais da língua de chegada
2- O tradutor entendeu o conteúdo, seu propósito e argumentação? Para ter êxito, o candidato deve
• demonstrar compreensão do tema
• resolver desafios linguísticos (estilo, gramática, registro, etc.)
• incluir todo o conteúdo do texto original
• não deve omitir ou acrescentar informações desnecessárias
• saber analisar o texto original para que a tradução reflita todas as suas conotações, detalhes, propostas em todo os níveis
3- O tradutor usou estratégias de tradução?
• A visão, argumentos e informações contidos no original devem estar presentes na tradução
• A sintaxe usada deve ser aquela da língua de chegada
• Expressões idiomáticas são articuladas de forma a transmitir a mesma mensagem
• O texto é o mais objetivo possível
4- O tradutor sabe escrever bem na língua de chegada?
• O texto final flui e não contém expressões que apontem para o fato de que se trata de tradução
• Os erros mecânicos são poucos ou inexistentes (gramática, pontuação, soletração, etc.)

Categorias de erro

Adição – quando o tradutor introduz informações supérfluas ou efeitos estilísticos. Os candidatos devem, de forma geral, resistir à tendência de inserir trechos “esclarecedores”. É permitido explicitar (fornecer especificações que estão implícitas no texto de origem).

Ambiguidade – quando o segmento de texto de origem ou de destino permite mais de uma interpretação semântica, mas sua contrapartida na outra língua, não.

Capitalização – quando as convenções da língua de destino referentes ao uso de maiúsculas e minúsculas não são seguidas.

Coesão – quando um texto é difícil de entender devido ao uso incoerente de terminologia, uso incorreto de pronomes, conjunções inadequadas ou outros erros estruturais que prejudiquem as conexões formais entre as várias partes de um texto, dificultando a leitura.

Marcas diacríticas/acentos – quando as convenções de acentos e marcas diacríticas da língua de destino não são seguidas. Se a incorreção ou a ausência da marca diacrítica obscurecer o significado (sentido), o erro é mais sério.

Fidelidade – quando o texto de destino não respeita o significado do texto de origem tanto quanto possível. Os candidatos devem traduzir o significado e a intenção do texto de origem, sem o reescrever ou aprimorar. Pode ser marcado se uma interpretação “criativa” alterar o significado ou se a reformulação (alteração da ordem dos principais elementos) de uma sentença ou parágrafo destruir o fluxo, alterar a ênfase ou obscurecer a intenção do autor.

Falsos cognatos – quando há confusão entre palavras de forma similar, mas com significado diferente no outro idioma.

Gramática – quando uma sentença na tradução viola as regras gramaticais da língua de destino. Erros gramaticais incluem falta de concordância entre sujeito e verbo, conjugações verbais incorretas e declinação incorreta de substantivos, pronomes ou adjetivos.

Indecisão – quando o candidato dá mais de uma opção para uma determinada unidade de tradução. Os avaliadores não escolherão a palavra certa para o candidato. Mesmo que as duas opções estejam corretas, um erro será marcado. Se uma ou ambas as opções estiverem incorretas, a dedução será maior.

Literalidade – quando uma tradução que segue o texto de origem palavra por palavra resulta em interpretações estranhas, não idiomáticas ou incorretas.
Incompreensão – quando o avaliador percebe que o erro advém da leitura incorreta de uma palavra, por exemplo, ou da interpretação incorreta da sintaxe de uma frase.

Omissão – quando um elemento de informação no texto de origem é deixado de fora do texto de destino. Isso abrange não apenas informações textuais, mas também a intenção do autor (ironia, indignação). Títulos ou frases faltando em uma passagem podem ser marcados como um ou mais erros de omissão, dependendo de quanto é omitido. É permitido implicitar (não traduzir informações que estão explícitas no texto de origem por serem evidentes para falantes da língua de destino).

Pontuação – quando as convenções de pontuação da língua de destino não são seguidas, incluindo o uso de aspas, vírgulas, ponto-e-vírgulas e dois-pontos.
Ortografia – quando uma palavra na tradução é escrita/usada incorretamente de acordo com as convenções da língua de destino. Um erro de ortografia que cause confusão sobre o significado pretendido é mais sério e pode ser classificado como um tipo diferente de erro. Se uma palavra tiver grafias aceitáveis alternativas, o candidato deve ser coerente ao longo do trecho traduzido.

Sintaxe – quando o arranjo de palavras ou outros elementos de uma sentença não está de acordo com as regras sintáticas da língua de destino. Erros nesta categoria incluem modificação imprópria, falta de paralelismo e ordem não natural das palavras. Se a sintaxe incorreta alterar ou obscurecer o significado, o erro é mais sério e pode ser classificado como um tipo diferente de erro.

Terminologia – quando um termo apropriado para um determinado assunto não é usado quando o termo correspondente é usado no texto de origem. Geralmente se aplica a termos usados em vários campos técnicos, mas também pode se aplicar a textos mais gerais. Neste caso, um erro de terminologia pode ocorrer sempre que o candidato escolher uma palavra ou frase de conteúdo (substantivo, verbo, modificador) com um significado incorreto ou inadequado.

Tipo de texto – quando algum componente da tradução não atende às especificações listadas ou implícitas nas instruções de tradução. Esta categoria inclui registro (quando a linguagem ou a formalidade não é apropriada ao público-alvo ou meio especificado nas instruções) e estilo (quando o estilo [por exemplo, tom, método de exposição] de a tradução é inadequada para publicação ou uso profissional conforme especificado nas instruções). Este tipo de erro também pode ser marcado quando a tradução não cumpre os termos ou grafias especificados nas instruções.

Inacabado – um trecho substancialmente inacabado não é avaliado. Títulos ou frases faltando em um trecho podem ser marcados como um ou mais erros de omissão, dependendo de quanto é omitido.

Uso – quando as convenções de redação na língua de destino não são seguidas. Espera-se o uso correto e idiomático da língua de destino.

Tempo verbal – quando a tradução inclui um verbo na forma gramaticalmente correta (pessoa, número, gênero, etc.), mas conjugado em um tempo que transmita um significado diferente do texto fonte.

Outros erros – Erros que não se encaixam claramente nas descrições acima são considerados erros de transferência de significado, quando alteram ou distorcem o conteúdo do texto de origem, ou erros mecânicos.

Cada erro terá uma pontuação baseada na gravidade e no prejuízo causado à compreensão do texto traduzido.